espírito da cruz 53 – o buraco negro

Interstellar-team-and-black-hole

Li um pensamento que pode ser assim resumido: – procuramos significado para as nossas vidas nas coisas temporais, mas acabamos descobrindo que elas são inúteis e incapazes de trazer satisfação para o nosso vazio existencial. Há um vácuo no íntimo dos seres humanos, que grita por uma resposta além das paredes da terceira dimensão.

Como disse Blaise Pascal, filósofo francês, – nós temos um buraco do tamanho de Deus, em nossos corações, que não será preenchido com coisa alguma além de Deus. É por isso que há uma insatisfação profunda naquele que não recebeu a Cristo como a sua única revelação de Deus, capaz de satisfazer a sua fome de significado.

Nós vamos ficar sempre descontentes se procurarmos nos contentar com tudo aquilo que for apenas temporal. A nossa carência é de cunho eterno. O pão pode saciar a fome física, mas só o Pão espiritual pode compensar o vazio da alma. A vida biológica, se bem nutrida, pode sentir-se bem, mas a vida emocional, se não for bem mitigada, acabará numa angustia crônica de proporções alarmantes. Só Cristo pode matar a fome da alma.

Conheci um jovem que queria muito ser rico. Achava que se ficasse rico, seria a pessoa mais feliz do mundo. Era um jovem trabalhador e experto e acabou ficando rico, muito rico, mas nunca o vi feliz. Hoje, está sempre reclamando de tudo. – Lembro-me que queria ter um carro de rico e quando o encontrei com um carrão desses, ele estava ali se lamentando que o carro não preenchia as suas expectativas.

Anos depois encontrei-o com outro carro bem superior e eu o perguntei: – que tal? Agora você está feliz com esse carraço? – Não, foi a sua resposta seca. O que quero agora é uma Ferrari, enquanto eu não tiver uma, não ficarei contente. Foi aí que lhe disse: você nunca será feliz com nada desse mundo, pois a sua carência é bem maior e nenhum bem terreno poderá compensar o vazio de sua alma insaciável com o que é terreno.

A Bíblia afirma que Deus pôs a eternidade no coração do ser humano, logo, só o que é eterno pode preencher o sentido da vida. Tentar compensar o vazio de Deus com aquilo que é apenas terreno, é angustiante. Nada que não seja eterno pode satisfazer, de fato, a existência humana, pois, “O homem, em sua natureza decaída, é um insatisfeito e frustrado perseguidor de arco-íris.”

Se Jesus não lhe bastar, nada lhe bastará.

A grande necessidade do meu coração é a suficiência do coração de Cristo. O coração do ser humano não poder ser satisfeito sem a plenitude do coração de Deus. “O golpe fatal para o progresso é a auto-satisfação.” Se eu não for satisfeito por aquilo que é eterno, serei um eterno insatisfeito, com tudo aquilo que é temporal.

Mendigos, onde estão fazendo os seus investimentos? – A pessoa satisfeita em Cristo é a única satisfeita no mundo.

Do velho mendigo do vale estreito,

Glenio.