O ESPÍRITO DA CRUZ .113 – REFLETINDO A LUZ DE CRISTO

Amy Carmichael, missionária por 55 anos na Índia, escreveu este poema. “Dá-me o amor que no caminho me possa guiar. A fé que nada possa fazer desmaiar. A esperança que nenhum desengano cansará. A paixão que como fogo queimará. Não deixes que me torne um vegetal; Faz de mim teu combustível, Chama divinal!”

A sarça ardia no deserto, mas não se consumia. O carburante das labaredas era a própria Chama que ao alumiar se abastecia. Não foi a lenha do arbusto que alimentou o fogo, foi o fervor da flama que o supria. Deus não se consome, nem nos consome. Ele é fogo consumidor que se auto-abastece quando nos usa como instrumentos de revelação.

Jesus é a luz do mundo e nós, filhos de Abba, as lâmpadas ou tochas desta luz. Somos a chama da Chama que inflama os corações para chamar os chamados do Altíssimo. Jesus, a Chama, diz: assim brilhe também a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai que está nos céus. Mateus 5:16.

A Chama divinal que queima e nunca se consome nos chama a chamar aqueles que são chamados para fazer parte do Seu candelabro. Esta é a missão de evangelizar, com a luz de Cristo, este mundo tenebroso que vive no esconderijo da morte.

A nossa luz não é própria, mas é semelhante a dos astros e da lua que refletem a luz do sol, assim nós refletimos a luz de Cristo. Pois a vereda dos justos é como a luz da aurora, que vai brilhando mais e mais até ser dia perfeito. Provérbios 4:18.

A igreja de Jesus Cristo é comparada ao candelabro com suas sete tochas acesas, alumiando nas trevas deste mundo sombrio. Cada cristão é facho cintilante que brilha com a luz de Cristo aprovisionado e abastecido pelo próprio Cristo. O óleo do Espírito Santo é o combustível divino que nunca se esgota, equipando as lâmpadas para a sua missão.

Segundo Leighton Ford,

devemos evangelizar não porque seja agradável, fácil ou porque podemos ter sucesso, mas porque Cristo nos chamou. Ele é nosso Senhor. Não temos outra escolha senão obedecer-lhe.”

E, evangelizar, não é a minha luz que brilha, mas a luz de Cristo através de mim, assim como a lua ilumina durante a noite através do sol.

A obra do inimigo é nos distrair da missão.

Evangelização é a tarefa perpétua de toda a igreja, não o passatempo peculiar de alguns de seus membros.”

É por isso que o deus deste século cegou o entendimento dos incrédulos, para que lhes não resplandeça a luz do evangelho da glória de Cristo, o qual é a imagem de Deus. 2 Coríntios 4:4.

Analisando a missão da igreja, como candelabro, J. Blanchard afirma: “recusar-se a evangelizar é tão pecaminoso como cometer adultério ou homicídio.” Mendigos, isto é sério, se não investirmos na missão evangelizadora, somos traidores de Jesus Cristo, pois essa é a única razão de estarmos na terra refletindo a luz de Cristo.

Do velho mendigo, GP.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s