O ESPÍRITO DA CRUZ .106 – AVIVAMENTO OU ANIMAÇÃO ?

A menina estava saltitante contando de sua participação na reunião de louvor na igreja de seu primo. – O culto era massa… todo mundo participava… a música tava legal e a coreografia das danças era demais… aquela cortina de fumaça dava a impressão da glória de Deus no templo de Salomão… cara, que show foi aquele culto, avivado!!!

O espetáculo da alma embriagada em seus sentimentos tem sido o diapasão para afinar o conceito de um culto avivado. A alma tomou o lugar do espírito, na igreja atual, e o culto avivado nada mais é do que o movimento de pessoas animadas se entretendo.

Pouca gente hoje sabe discernir o que é um avivamento e muitos o confundem com mera animação pessoal. Define-se avivamento como a vida de Deus vivida no espírito do ser humano; enquanto animação é um movimento frenético da uma alma excitada.

No avivamento teremos sempre entusiasmo e alegria, mas não, necessariamente, animação. O encontro de Elias com o Senhor não foi num terremoto, nem na tempestade, mas no sopro suave da brisa. O fato de haver agitação não significa que há vida de Deus ali. Darrel Bridges foi exato: “avivamento não é a tampa explodindo, mas o fundo caindo.”

As pessoas ansiosas têm dificuldade de esperar pelo avivamento. Elas imaginam como seria um, e passam a desenvolver estratégias para a concretização de algum. Todavia, os avivamentos nunca foram produzidos pelo esforço humano, mas pelo descanso daquele que esperar com paciência pela manifestação do Espírito de Deus.

Gosto do que diz Walter Chantry, e este seu pensamento é perfeito: “em nosso desejo bíblico por avivamento, precisamos recusar-nos a buscar qualquer experiência que se proponha a eliminar nossa fraqueza natural.” Aqui reside o grande perigo, uma vez que o avivamento não é o homem que é o protagonista, mas o Espírito Santo.

Para Edwin Orr, “a melhor definição de avivamento é ‘tempos de refrigério… na presença do Senhor’”. Devemos clamar pelo avivamento sim, e, ao mesmo tempo, refugiar-nos diante do Senhor, pois, enquanto estivermos esperando pelo avivamento geral, não teremos qualquer desculpa para não participar do nosso avivamento particular.

Não existe modelo, nem técnica para produzir um avivamento. “O verdadeiro espírito do avivamento está fora do controle do organizador ou do propagandista humano. Ele não pode ser criado por técnicas nem promovido pela tinta das impressoras”, disse James A. Stewart. O salmista foi categórico ao dizer: esperei confiantemente pelo SENHOR; ele se inclinou para mim e me ouviu quando clamei por socorro. Salmos 40:1.

Mendigos, o avivamento não é um aviamento que usamos para costurar nossos modelitos pessoais de igreja, mas um programa projetado no céu, para colocar o povo de Deus em andamento adequado com a santidade de Jesus.

Do velho mendigo GP.

Um comentário sobre “O ESPÍRITO DA CRUZ .106 – AVIVAMENTO OU ANIMAÇÃO ?

  1. Muito boa reflexão. Traduz o que sinto. Já vivi tempos de avivamento, mas o que vejo hoje é animamento, como dizia o saudoso Pr. Edson Queiróz. Quando precisamos de luzes para causar um “clima” de adoração no culto, estamos trocando a glória de deus pelos efeitos especiais da tecnologia. Que Deus nos visite com poder, e toda carnalidade seja abandonada pelo desejo sincero da presença doce e poderosa do Espírito Santo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s