O ESPÍRITO DA CRUZ .86 – REAÇÕES DA NATUREZA

O feto é gerado sem o exercício de sua vontade pessoal. A sua existência está determinada por leis biológicas, conduzidas pela vontade de seus pais. O bebê nasce em um lar e, aos poucos, vai conhecendo os seus pais e gerando vínculos. A sua vontade de ter comunhão com seus pais é fruto de sua existência e do relacionamento com eles.

A vontade humana é desenvolvida pelo conhecimento e é diferente do instinto e desejos, que são de caráter biológico. A vontade é o querer da alma em função do seu envolvimento interpessoal. Não há vontade onde não haja a razão em desenvolvimento.

Alguém disse: “a vontade é a capacidade através da qual tomamos posição frente ao que nos aparece. Diante de um fato, podemos desejá-lo ou rejeitá-lo. Ante um pensamento, podemos afirmá-lo, negá-lo ou suspender o juízo”. Assim, a vontade do ponto de vista adâmico encontra-se impossibilitada de conectar-se com o Espírito divino.

Sabemos que o Espírito de Deus não nos aparece no plano físico e encontra-se em uma dimensão que não percebemos, por isso, não temos condições de buscá-lo. O ser humano natural só se envolve com as realidades tridimensionais deste mundo.

O filho de Deus, também, é regenerado de modo sobrenatural sem o exercício, em primeira mão, de sua vontade caída. Ele é vivificado, soberanamente, pela graça do Pai e, em consequência da vida espiritual, decide crer em Cristo e arrepender-se de sua autoconfiança. Aqui se instaura o grande milagre da conversão da alma a Deus.

Tanto a geração física, como a regeneração espiritual são produtos que vão além da capacidade da própria pessoa. Mas, uma vez nascida na carne, ou renascida no espírito pode-se exercer a vontade no que diz respeito à comunhão com os genitores.

Só quem nasce, fisicamente, tem condições de se relacionar com os seus pais terrenos. Só quem renasce, espiritualmente, está habilitado ao contato com o seu Pai do céu. Isto parece lógico, embora muitos tentam distorcer os fatos. Sem a vida psique não há familiaridade da criança com os pais biológicos; sem a vida zoe não há conexão do ser humano com o Pai celestial, assim, a regeneração antecede a decisão do incrédulo.

Primeiro, somos vivificados espiritualmente através do Espírito Santo, por meio da Palavra de Deus, para depois reagirmos em nosso espírito vivificado com a vontade desimpedida de suas limitações tridimensionais. Só aqueles que são regenerados em seus espíritos podem se relacionar espiritualmente com Deus que é espírito.

Jesus disse:

o que é nascido da carne é carne e o que é nascido do Espírito é espírito.

Se alguém não nasceu na carne, não existe fisicamente e, se alguém não nasceu do Espírito não tem qualquer reação espiritual. É óbvio: a vida da carne gera reações da carne e a vida espiritual, reações espirituais. É simples assim.

Do velho mendigo, GP.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s