espírito da cruz 21 – a dieta do saber

Paulo disse: o saber entumece. São poucas as coisas que deixam as pessoas mais inchadas do que o conhecimento. Não, propriamente, a sabedoria, mas o saber dos que se acham detentores dele. A ciência dos fatos, sem a consciência da finitude humana, pode ser um prejuízo terrível para a concretização da verdadeira sabedoria.

Sócrates dizia: a única coisa que sei, é que nada sei. Aquele que sabe que não sabe, já sabe muito mais do que aquele que pensa que sabe, porque sabe um pouco das coisas que sabe. O melhor saber é aquele que não nos envaidece com o que se sabe.

Os mestres, na igreja, são eternos aprendizes. Uma marca dos discípulos de Jesus é a condição de ser ensinável. Se formos discípulos, seremos aprendizes. Alguns de nós fomos chamados para ensinar, porém, antes de sermos mestres, somos sempre alunos. No discipulado cristão não há lugar para os tais “doutores”.

Se o saber dos acadêmicos esnobes os envaidece, o saber dos “doutores” que se vêem sábios, na igreja, é insuportável. É triste quando vemos alguém querendo dar um pitaco no que nada sabe. Há coisas que podemos dar alguma noção, todavia há assuntos em que a árvore do conhecimento do bem e do mal nada tem a dizer.

Jeremy Taylor disse: ter orgulho do saber é o sinal da maior ignorância. Aquele que sabe, normalmente, percebe que não sabe tanto quanto o saber do assunto requer. O sábio, de verdade, não sabe que sabe o suficiente para ser considerado um sábio, sendo assim, continua humildemente matriculado na escola do permanente aprendizado.

obese-male-torso-pic-rex-774218711

Por exemplo, Donald Nicholl disse: para saber o que é santidade, você precisa ser santo. Muito bem. E como é que alguém sabe que é santo? Esse é um assunto que a graça se encarrega. Ninguém, por si mesmo, pode se fazer santo. Mas, quando a graça o faz santo, esse santificado passa a conhecer o que é santidade, ainda que parcialmente.

Sim, qual foi o santo que se viu um santo perfeito? A santidade é um processo e nunca um estado. Não há santo acabado, mas em construção. O apóstolo João afirmou: aquele que é santo santifique-se ainda. Quem já subiu ao pódio da santidade e derramou a garrafa de Champanhe em sua própria cabeça? O santo sabe que é santo, mas nunca saberá em que grau se encontra da santidade evolutiva. Porém, não há santo paralítico.

Esse pensamento sábio, de John Metcalfe, pode nos ajudar no que diz respeito ao legítimo saber: Nada fará com que você deseje mais deixar de pecar do que saber que Cristo de fato tomou e remiu todos os seus pecados – passados, presentes e futuros.

Mendigos, não há maior conhecimento do que conhecer pessoalmente a obra e a pessoa de Cristo. Não se enfadem num saber que termina numa lápide, mas busque de coração conhecer a Cristo, e este crucificado.

Do velho mendigo do vale estreito,

Glenio.

2 comentários sobre “espírito da cruz 21 – a dieta do saber

  1. Excelente texto, que o Senhor de toda Graça continue lhe abençoando para a cada dia servir ao Senhor nos trazendo textos como esse. Graça e Paz!

  2. Aleluia! Que palavra abençoada!
    Senhor continue te enchendo da graça e da misericórdia dele!
    Graça e paz!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s