espírito da cruz 13 – pomba ou pompa

Jesus fincou dois marcos como distintivos do ministério de seus discípulos: são simplicidade e prudência. Ele disse: sejam simples como as pombas e prudentes como as serpentes. A vida do cristão deve ser simplesmente uma simples representação visível da simplicidade de Cristo. Isso significa que não há complexidade no modo do cristão viver.

Tenho em minha casa um bando de pombas que tenta fazer os seus ninhos em lugares dos mais inconvenientes, para o bem estar da família. Mas, se alguém desmontar o ninho, é um trabalho incansável – elas vêm e fazem de novo. As pombas são simples ao máximo e nunca se ofendem. Estão lá fazendo as mesmas coisas o tempo todo.

Faça desta regra simples uma diretriz para sua vida: não ter nenhuma vontade que não seja a simples vontade de Deus. O que mais precisamos é simplesmente render a nossa vontade complexa à simplicidade da graça de Deus. Aqui é ser como as pombas.

O pecado nos tornou em seres complicados, que nunca se contentam e jamais se rendem, se não chegarem ao fim de suas forças. O fim de nós mesmos pode ser a era da simplicidade. Nós só descansamos quando saímos do palco e deixamos o governo da nossa vida nas mãos de quem pode dar sentido ao vôo das borboletas.

kng

As lagartas são vorazes e destruidoras, mas, por uma razão que a biologia não explica, elas morrem para vida que rasteja, a fim de voarem alto como borboletas. No fim, a história tipifica a obra da cruz. O ser humano complexo e destruidor precisa morrer para si mesmo e ressuscitar com a vida de Cristo. Com razão, M. Lutero estava certo ao dizer que, saindo de cena: o simples ordenhar de vacas pode ser feito para a glória de Deus.

A simplicidade é o estilo de vida de quem é de cima. É a encarnação da vida de Cristo em quem tenha sido crucificado com Cristo. Se a pomba fala duma gente simples, a pompa, só fala de gente que se orgulha dos seus méritos terrenos, contrapondo-se aos dons da graça. A maioria de nós tem uma necessidade enorme de holofotes ou vitrines.

A singeleza de coração é um reflexo do espírito da cruz agindo nas entranhas e na mente dos filhos de Abba. Uma alma orgulhosa não se satisfaz com coisa alguma, mas a alma simples faz festa com algodão doce, já que é uma alma de criança.

Entretanto, Jesus abordou, também, a prudência das serpentes. Não se vê por aí serpentes transitando sem motivos específicos. Elas só saem quando vão alimentar-se ou cruzar. Só atacam para pegar a presa e quando estiverem ameaçadas. É prudente, no mínimo, ser prudente como as cobras, que nunca atacam quem não lhes intimidam.

A defesa do santo nunca deve estar ligada aos interesses pessoais, ainda que, muitas vezes, até poderia. O crente só faz apologia da fé. Atenção mendigos, se vocês já foram justificados, nunca se justifiquem, ok?

Do velho mendigo do vale estreito, Glenio.

4 comentários sobre “espírito da cruz 13 – pomba ou pompa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s