migalhas para mendigos 1 – evitando a cruz

Olá, mendigos da graça!

É só para chover no molhado. No sertão, onde há pouca chuva, é sempre bem-vindo um chuvisco sobre o outro. Na secura, melhor é lamber que cuspir. Vamos lamber e molhar.

Estou deitado numa rede, sem sono, cercado de insetos atraídos pela luz do iPad, no sul do Piauí e, pensando na jornada rumo à Nova Jerusalém. A coisa está afunilando, o anjo com a trombeta me parece pronto para o toque. Prepare-se!…

Não vejo alternativa para a vida cristã, senão pelo esvaziamento. Morte para o ego, sim! Preciso desse quebrantamento radical. É imprescindível. Não vejo as mínimas condições para o esvaziamento a não ser pela cruz, levando o morrer de Jesus em nosso modo de viver, diariamente, para que a Sua vida se manifeste em nós. A morte do ego é saudável.

5e3c89_b49df7a37115ca135e33f4c1fb6dc648

Isso não é teoria, nem filosofia ou teologia especulativa. Sem a cruz em nosso ser, sendo carregada nos lombos da alma, ninguém pode seguir a Cristo de fato. Ninguém!

Precisamos, a cada instante, da revelação do Espírito e da consciência de que não somos ninguém, nem podemos nada, ainda que, por vezes, possamos ser usados por Deus a fim de realizar algumas coisas de valor em Seu reino, segundo a Sua vontade.

Todavia, é bom que se diga: essas coisas, Ele faz até mesmo usando jumentos. Por favor, não se irrite com isto, uma vez que a cruz pode dar fim cabal nesta zanga besta movido a grandeza. É só a turma do pódio que fica brava com tais comentários.

Um morto está morto, mesmo quando estiver sendo levado no caixão. Continua mortinho. Ele está morto para os louvores que lhe fazem e morto para as críticas que recebe.

“A cruz precisa ser carregada; não temos liberdade de passar por cima dela ou de evitá-la.”

Quem passa pela cruz, morre. Quem já morreu com Cristo, não vive mais para si mesmo. Não há lugar para os descendentes de Adão na casa de Abba. Eles têm que morrer.

Um morto em Cristo não tem direitos, nem privilégios, ainda que esteja de férias, não vive num picnic desfrutando de um feriado universal. “Carregar a cruz é a escolha consciente de uma alternativa dolorosa motivada pelo amor a Cristo.” Mas, se o amamos, nada será penoso para quem ama. O amor não cobra o que dá, além do que, não precisa pagar o que recebe. Conquanto, para isso, aquele que ama, precisa morrer para si mesmo.

Como dizia F. Fenelon, “Não há outra forma de viver esta vida cristã a não ser mediante uma contínua morte para o eu.” E Lutero ainda acrescenta, “Deus cria a partir do nada. Portanto, enquanto o homem não se reduzir a nada, Deus não poderá fazer nada com ele.” Só que, neste caso, ouso corrigir Lutero, dizendo: enquanto o homem não for, por Deus, reduzido a nada, Deus nada poderá fazer com ele. Senhor! reduza-nos a nada para a Tua glória. Amém.

No amor do Amado do velho mendigo do Vale Estreito, Glenio.

CLIQUE E CURTA A PÁGINA DO AUTOR NO FACEBOOK

4 comentários sobre “migalhas para mendigos 1 – evitando a cruz

  1. Velho mendigo,
    Como é bom estar neste Vale Estreito e receber essas migalhas!!!
    Sim, é verdade, sempre é bom ser lembrado de que eu preciso morrer em Cristo e com Cristo;
    Sempre é bom ser lembrado que o ego precisa ser mortificado a cada dia pela cruz de Cristo;
    Sempre é bom receber esse orvalho, mesmo estando um pouquinho úmido…

    Graça e Paz ao amado de Abba, que muito me tem ensinado nessa caminhada da cruz!!

  2. Pastor Glênio,
    Estou muito agradecida neste exato momento por esta mensagem, que me faz relembrar que é necessário, imprescindível minha morte nesta vida, para que a vida de Cristo venha ser vivida em mim.
    Refleti sobre a colocação “morte do ego”, que seria meus desejos , paixões, impulsos, meus valores, princípios , regras sociais, comportamento, devem ser eliminados , esvaziado por Cristo , para que Deus construa e realize em mim sua vontade, que a a partir dessa renovação; a vontade de Deus passa a ser minha vontade, os meus desejos são os desejos DEle, minha realidade está ligada, condicionada a vontade DEle, sendo assim, não sou eu que sinto, não eu que quero, não sou eu que penso; mas Cristo que sente, quer, pensa, realiza sua vida em mim. Estou imensamente feliz com os olhos lagrimejantes, por ter o desejo de fazer a vontade DEle.

    Graça e Paz, e que o Senhor continue usando sua vida.
    Rebeca

    • Olá Rebeca.
      Louvo ao Pai pela revelação de nossa M+R com Cristo. Só assim Cristo se torna tudo em nós. Ñ é anulação de nós mesmo é morte com Cristo. Ñ é despersonalizarão, é substituição. Ñ eu, mas Cristo. Alegrei-me muito com o testemunho da vida de Cristo em você.
      No amor do Amado. Do velho mendigo do vale estreito, Glenio.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s