série do PECADO – o pecado dos pecados 4 (parte um)

PECADO 13

O PECADO DOS PECADOS IV

(parte um)

.

Naquele dia, haverá uma fonte aberta para a casa de Davi e para

os habitantes de Jerusalém, para remover o pecado e a impureza.

Zacarias 13:1.

Já vimos, anteriormente, que o pecado, do ponto de vista de Jesus, é não crer nele. A incredulidade relacionada à pessoa de Cristo Jesus é de fato a muralha que nos separa de Deus, distanciando-nos dEle. Toda a humanidade encontra-se apartada de Aba e não existe nenhuma ponte que nos ligue a Ele, senão o Filho. Respondeu-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim. João 14:6.

O que separa o ser humano de Deus Pai é o pecado. O que o aproxima dEle é a fé na pessoa de Cristo Jesus. Todos nós viemos ao mundo, incrédulos. Desviam-se os ímpios desde a sua concepção; nascem e já se desencaminham, proferindo mentiras. Salmos 58:3. Por índole somos ímpios congênitos ou apartados de Deus pela descrença inata.

A raça adâmica é atéia por natureza. Do céu, olha Deus para os filhos dos homens, para ver se há quem entenda, se há quem busque a Deus. Salmos 53:2. Não existe interesse no ser humano espontaneamente por Deus. Somos todos descrentes instintivos.

Nenhuma criança surge neste mundo crendo na pessoa de Deus. A fé em Deus não é um atributo essencial da espécie humana. Nós nascemos com a capacidade para experimentar apenas a realidade fenomenológica. Aprendemos mediante fatos relacionados com os nossos sentidos diante destes dados fenomenais. Porém, não somos dotados de uma aptidão natural correspondente à fé natural.

O cepticismo é o aparte mais freqüente do pecado. Não crer em Deus é automático a qualquer pessoa. Crer é algo sobrenatural, pois a fé transcende à física. Ora, a fé é a certeza de coisas que se esperam e a convicção de fatos que se não vêem. Hebreus 11:1.

uncertain-joy

O terreno da confiança é a espera convicta da realidade espiritual não sensória, uma vez que uma esperança concreta ou manifesta é um contra-senso à fé que se apóia na pessoa de Cristo. Como todos nós nascemos agnósticos em relação ao Deus invisível, todos nós somos incapazes de crer nos fatos que ultrapassam a realidade material. Se virmos algo, não creremos. Se viermos a crer, não precisaremos ver.

O sujeito da fé tem que ser rigorosamente visível, embora o objeto da sua fé seja inteiramente invisível. A coisa objetiva ou concreta isenta o exercício da fé. Logo, aquele que crê não necessita de nenhuma evidência, pois se houver alguma evidência não haverá a menor necessidade de fé. Onde houver constatação do fato, se constatará a falta de fé.

A fé se baseará sempre na palavra audível do Deus absconditus, quando Ele falar ao coração do ouvinte que escuta, a fim de levá-lo a não confiar em seus próprios sentidos, mas confiar no sentido sobre-humano da sua divina palavra encarnada, Cristo Jesus. E, assim, a fé vem pela pregação, e a pregação, pela palavra de Cristo. Romanos 10:17.

Nunca haverá fé se não houver a vivificação da palavra do Deus invisível por trás do ato de confiança do crente. O pecado nos matou espiritualmente. Somos incrédulos por constituição. Todos nós nascemos mortos para Deus. Ninguém consegue crer em Deus se primeiro não for vivificado no espírito por meio da palavra de Deus.

A história da humanidade é uma descrição do pecado de ateísmo. A Serpente levou Adão a descrer na palavra de Javé Elohim, por meio do engano de Eva. Ela foi iludida, mas Adão agiu por descrença semelhante à moda diabólica. Aquele que pratica o pecado procede do diabo, porque o diabo vive pecando desde o princípio. Para isto se manifestou o Filho de Deus: para destruir as obras do diabo. 1 João 3:8.

A principal obra do inferno é a descrença. O que separa qualquer pessoa de Deus é não crer na pessoa de Cristo Jesus. 

Tende cuidado, irmãos, jamais aconteça haver em qualquer de vós perverso coração de incredulidade que vos afaste do Deus vivo; pelo contrário, exortai-vos mutuamente cada dia, durante o tempo que se chama Hoje, a fim de que nenhum de vós seja endurecido pelo engano do pecado.

Hebreus 3:12-13.

O que afasta um sujeito de Deus é o pecado. Estamos examinando o tema em que o pecado é não crer na pessoa de Javé Elohim ou, não crer no Senhor Jesus Cristo como Salvador. Os demônios até crêem que há um só Deus e tremem diante deste fato, mas não crêem em Cristo como o Redentor. Assim, eles jazem no pecado, como todas aquelas pessoas que não receberam a Cristo em suas vidas, como único Salvador e Senhor.

Quero continuar insistindo com este assunto do pecado como sendo ausência de fé relacionada com Javé Elohim. Faço aqui um paralelo entre dois episódios de pecados na vida de Davi. O primeiro, quando cometeu adultério com Berseba, assassinando depois o seu marido:Então, disse Davi a Natã: Pequei contra o SENHOR. Disse Natã a Davi: Também o SENHOR te perdoou o teu pecado; não morrerás. 2 Samuel 12:13.

Esta foi uma transgressão grave, mas Davi, em outra ocasião, achou muito mais grave um pecado que normalmente não entendemos que seja tão grave. Quando Davi mandou fazer o recenseamento do seu exército, ele percebeu que havia cometido um pecado muito sério:Sentiu Davi bater-lhe o coração, depois de haver recenseado o povo, e disse ao SENHOR: Muito pequei no que fiz; porém, agora, ó SENHOR, peço-te que perdoes a iniquidade do teu servo; porque procedi mui loucamente. 2 Samuel 24:10.

(continua sexta-feira)

O velho mendigo do vale estreito, Glenio.

PÁGINA NO FACEBOOK

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s